Mãos suaves, porém firmes

Nós chegamos em um estádio que me pareceu muito familiar. Uma estátua do rei Enma confirma que aquele é o mesmo estádio onde se travou o Torneio das Sombras do anime Yu Yu Hakusho. Eu vejo Botan na recepção do evento, com dificuldades em organizar tanta gente em um lugar só. Com o auxilio de um megafone, ela transmite o comunicado a todos os candidatos.

– Senhoras e senhores, bem-vindos ao Kyogo Buredo, onde os maiores mestres de armas vão se enfrentar para que um seja coroado. Eu peço compreensão e paciência aos candidatos, mas neste ginásio somente serão admitidas as mestras nas artes com armas. Cada time pode ter no mínimo 4 e no máximo 6 candidatas. Nossos funcionários irão anotar os nomes das candidatas e de seus respectivos times. Boa sorte!

Realmente, falar em torneio de espadachins seria incorreto e superficial. No folheto com as regras do torneio, o único requisito é que a arma seja manipulável, o que dá uma enorme margem de interpretação. Alguns candidatos não estão satisfeitos porque não tem qualquer material ou técnica que possam infundir com seu chi algum objeto para usarem como “armas”. Curiosamente eu noto que candidatas especialistas em demolição conseguiram se inscrever, afinal podem manipular suas bombas ou aciona-las por um controle remoto. Nosso time tem a passagem impedida por uma mulher forte e corpulenta. Ela lembra muito a Riley.

– Hei, onde pensam que vão? Aqui só podem garotas!

– Ora, ora, Risty, muitas candidatas aqui não se encaixariam nessa descrição. Nós temos diversos androides, ciborgues e transgêneros que podem ser considerados mulheres, em muitos aspectos.

– Este integrante do seu time é homem.

– Um pequeno detalhe que eu posso alterar.

Leila toca em minha cabeça e eu troco de gênero como se troca de roupa. Nada que eu não esteja acostumado, sendo viajante do multiverso, eu me acostumei a encarnar em uma forma feminina. As irmãs Matoi ficaram um pouco desapontadas, mas entenderam quando Leila piscou para elas.

– Assim está melhor, Risty?

– S… sim… melhor. [eu tento ignorar que Risty ficou animada demais com minha forma feminina] Mas que nome ele… ela terá? Vocês não podem inscrever ele… ela como Durak.

– Pois então anote: eu te apresento Erzebeth Tekubinochi. Ela é a nossa espadachim.

– O… oquei… e qual o nome do seu time?

– Nós somos a Ligne Rose.

– A… ah… boa sorte.

Inscrevemos-nos sem demora ou empecilho e recebemos um crachá, com um numero, uma cor e uma ala. Até o fim do torneio ou nossa desclassificação, ali seria o nosso quarto. Os corredores estavam cheios e eu vi as diversas equipes dos mais diversos animes e suas armas. O quarto é amplo e confortável, com quatro camas. Leila não demorou em pedir serviço de quarto enquanto as irmãs Matoi vistoriavam tudo mais.

– Então, Leila, de onde surgiu esse nome Ligne Rose para o nosso time?

– Simples, Ryuko. Nossa amiga Mirela é descendente do Sangue Real, ou San Graal.

– Senhorita Etienne… a senhorita prometeu que não falaria disso…

– Relaxe, Miralia. Eu sou sua prima e a Erzebeth ali é seu “pai”. As irmãs Matoi fizeram o juramento na Sociedade, então, elas são parte da família.

– Nossa… verdade, Miralia? Você tem o mesmo sangue de Lucifer?

– Sim, senhorita Satsuki.

– Bom, se vamos ser um time, eu preciso saber qual arma e habilidade as nossas participantes possuem.

– Concordo. Nós conhecemos a arma e habilidade de Erzebeth enquanto Durak, mas nada sabemos de vocês duas. Preparem-se!

Ryuko parte com tudo para cima de Leila e Satsuki não dá trégua para Mirela. Eu experimentei a técnica e força das irmãs Matoi e, por alguns instantes, eu temi por minha proprietária e por minha filha. A Tachikiri Basami de Ryuko ressoa estrondosamente ao se chocar com a lança que Leila empunha e a Bakuzan de Satsuki encontra um pesado obstáculo feito de diversos aros farpados que envolvem Miralia.

– Permitam apresentar-lhes a minha arma. Parece uma lança com ponta de tridente, mas este é o báculo que me foi presenteado por Shiva.

Eu não podia esperar menos de Leila.

– Essa é a minha arma. Meu padrasto Zoltar a desenhou e minha madrasta Alexis a encomendou de Hefesto. Eu… só não tenho um nome para ela.

– Eu tenho uma sugestão. Chame-a de Barbed Wired Kisses.

– Apesar da referência pertença a um álbum de sua banda favorita, o nome é bom. Então? Nós estamos aprovadas?

O serviço de quarto interrompe nossa pequena reunião a tempo. Estávamos famintas [eu incorporei a personagem]. Só depois que sossegamos nossos estômagos, surgiram novas dúvidas.

– Só para eu ter certeza… Leila… quando você alterou o gênero do Durak, você piscou para nós. Você tem alguma surpresa?

– Vocês não acham que eu iria nos privar de diversão, pensaram? Não apenas euzinha sou hermafrodita, mas a nossa Erzebeth também é. Vejam só.

Leila levanta minha exígua saia e mostra que minhas partes baixas tem ambos os genitais, para alegria das irmãs Matoi e recato de minha filha.

– Não fique mostrando as coisas de meu papai… eh… mamãe!

– Deixe essa formalidades de lado, Miralia. Aqui nós somos todas irmãs. Muito bem, nós somos em cinco e temos quatro camas. Quem vai compartilhar o leito com quem?

Nós começamos uma bela fuzarca discutindo quem dormia com quem e só paramos quando o gerente do hotel nos interrompeu. Evidente que ele não viu [ou não percebeu] o verdadeiro motivo de nossa discussão então por escolha dele eu e Miralia fomos escaladas para compartilharmos o mesmo leito. As irmãs Matoi ficaram lado a lado, o que deixou Leila como nossa “vizinha”.

– Nós teremos um dia cheio amanhã, meninas. Minha sugestão é que nesta noite nós dormiremos. Vamos deixar a ginástica de Eros e Afrodite para outra noite.

– Hum! Muito fácil você dizer isso! Você está do lado de Erzebeth e Miralia. E nós?

– Bom, vocês tem uma a outra e todo mundo sabe que vocês curtem esse relacionamento yuri entre vocês. Durmam ou divirtam-se entre si. Amanhã o torneio começa.

As irmãs Matoi juntaram ainda mais as camas, as transformando em uma cama de casal. Não seria fácil dormir com elas gemendo e resfolegando debaixo dos lençóis. Leila não parava de se insinuar para mim e tinha Miralia ali, bem ao meu lado, só de lingerie. Foi uma longa noite dormindo mal.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s