Reconstruindo narrativas

Ryuko chan, como sempre, toma a iniciativa de falar com toda a equipe.

– Bom dia, pessoal. Eu sei que está frio e nós ainda estamos no outono, mas vamos aproveitar que o clima está ameno, quase morno, para fazermos a primeira cena.

A companhia tem duas turmas, a equipe de apoio e a equipe de encenação. O pessoal de apoio distribui chocolate quente para o pessoal de encenação que vestia apenas um robe de banho. O pessoal de cenário caprichou nas maquetes para representar as ruínas da Academia Honnouji. Ao fundo, é possível ver a baía de Tóquio, iluminada pelo lusco-fusco roseado da manhã, apesar das nuvens de poluição. Há poucos metros dali ainda é possível ver a locação de onde foram rodados diversas cenas de Neon Genesis Evangelion.

No “roteiro” que começamos a esboçar, minha participação na estória está quatro cenas adiante, mas Ryuko chan fez questão de que eu viesse para transcrever conforme a estória fosse encenada. Eu não reclamo, mas eu não entendi porque meu “testemunho” incluía estar com o mesmo robe dos demais atores. No momento, o que me intriga é quem irá dirigir essa encenação tipo “live action”.

– Hei, escriba… explique o que o conto “A Bela e a Fera” tem a ver com Revolução Francesa e o anime que nós vamos tentar dar continuidade?

Zoltar está ao meu lado, com seu pelo aparado tão curto que quase lhe dá um aspecto humano. O pessoal da maquiagem teve trabalho para humanizar mais a aparência dele.

– Nós vamos tentar fazer um mix de estórias e um “live action”.

– Em suma, vocês não tem a menor ideia do que vai acontecer e vão inventar enquanto encenam.

– Hum… acho que é isso. Eu escrevo com essa técnica, então vamos ver no que dá. Eu vou confiar na direção, seja quem for.

– Ryuko chan! A diretora chegou!

– Ótimo! Vamos agilizar e ficar em nossas marcas.

Eu fico um pouco incomodado ao ver que toda a equipe de encenação remove os robes, quase como uma coreografia, quase como se fossem todos robôs. Zoltar se estica e estala os ossos e eu o acompanho. De soslaio eu tento ver quem chega dentro do carro da companhia de teatro e vejo duas enfermeiras e depois a nossa diretora.

– Bom dia, meninos e meninas. Estão todos em suas marcas? Ótimo, vamos começar.

– Alexis… você é nossa diretora?

– Oi, Durak. Surpresa! Kate fez questão disso.

– Zoltar… não tem problema?

– Natasha disse que não. Ela virou nossa médica particular e está acompanhando a gestação.

Eu mordo a língua para não falar o que me vem na cabeça. Alexis está deslumbrante e com um enorme barrigão. Não parece ter apenas seis meses, mas isso é com Natasha. Kiryuin sama dá início aos nossos trabalhos com sua fala.

– Ryuko chan, você conseguiu. Você derrotou Ragyo.

– Sim, Satsuki chan, eu venci, mas com a ajuda de todos vocês.

– As formas de vida alienígena conhecidas como Fibras de Vida não são mais uma ameaça. Mas a Organização Praia Nudista deve continuar com suas atividades. Nós precisamos ter certeza de que não restou nenhuma Fibra de Vida em atividade ou outro líder planejando vingança.

– Mikisugi sensei… vai deixar de ser nosso professor?

– Mankanshoku chan, eu ensinei tudo que tinha para ensinar e eu não posso dar aulas sem uma escola.

– O senhor pode ficar aqui e nos ajudar a reconstruir a Academia Honnouji. Como o senhor mesmo disse, nós não sabemos se as Fibras de Vida não estão ativas e nós temos que considerar que podem existir outras formas de vida alienígena que podem nos ameaçar.

– Sua oferta é tentadora, Kiryuin sama, mas a senhorita pretende continuar com a Academia?

– Sim… eu vou… eu tenho… eu tive muito trabalho para formar meus Quatro Generais, reencontrar minha irmã perdida e derrotar minha mãe. Ryuko chan… você aceita ser parte de nossa escola reconstruída?

– Evidente que aceito. Eu vivi muitos anos de minha vida triste achando que eu era órfã. Agora eu tenho uma irmã, uma família. Isso é, se Mako aceitar também fazer parte dos quadros da escola, como minha assistente ou como professora.

– Eu topo com uma condição! Que Gamagori sama se case comigo!

– Ma… ma… mankanshoku san? Isso é… inapropriado!

– Nem vem. Você é todo grande e musculoso, mas não tem coragem de se declarar para mim, então eu tomei a iniciativa.

– Eh… eu não sei se eu vou querer ficar aqui… senão vocês são capazes de quererem me casar com Nonon chan.

– Pirou, macaco? Bateram muito na sua cabeça? Nem que os Incas Venusianos venham nos invadir que eu vou querer algo com você.

– Tsk! Como se o incomparável espadachim Uzo Sanageyama estaria interessado em uma criatura tão ínfima e sem conteúdo como você! Eu deixo para os Lolicon.

– Hahaha… evidente que é necessário sofisticação e cultura para gostar de uma garota como eu, Nonon Jakuzure, coisa que o macaco nunca terá.

– Eu espero contar com a continuidade de todos na Academia Honnouji que nós iremos reconstruir. Eu precisarei de professores e professoras para os alunos que virão. Para combater as ameaças a este mundo, nós precisaremos formar muitos no Caminho da Espada.

– Kiryuin sama, eu, Houka Inomuta, fiz uma projeção em 3D da Academia Honnouji reconstruída.

– Excelente trabalho, Inomuta san. Mas existe outro problema que eu devo resolver. Pessoal… eu vou entrar com uma petição no tribunal para mudar meu nome para Satsuki Matoi. Nós devemos apagar completamente qualquer sinal ou vestígio de que existiu Ragyo Kiryuin.

– Satsuki chan… você fará isso? Mudará o seu nome… só para nos tornarmos irmãs e uma família de verdade?

– Sim, Ryuko chan. Eu quero fazer isso. Eu não quero mais ser chamada de Kiryuin sama. Nós duas somos Matoi. Eu peço a todos vocês, meus amigos, que me chamem apenas de Satsuki. Nós passamos tanta coisa juntos que o uso de honoríficos é dispensável.

No roteiro, Matoi sama tinha que olhar para seus “generais”, mas ela estava olhando diretamente para mim. Zoltar me cutucou como se perguntasse: vai comer ou está comendo. Eu vou dar um desconto, afinal, Zoltar ainda é recruta da Sociedade e não sabe que quem manda são as mulheres.

– Matoi sama, em nome dos extintos Quatro Generais, nós aceitamos, honrados, sua decisão.

– Eu sabia que podia contar com você, Ira. Não se esqueça de nos enviar os convites para seu casamento com Mako, viu?

– S… sim, Matoi sama!

– Eh, mas que cara lento. Eu não sei quem é mais burro, esse urso sadomasoquista ou você, macaco.

– Hei! Não me compare com ele!

– Vocês dois, parem com essa cena tsundere. Todo mundo sabe que vocês dois estão se pegando.

Uzo e Nonon ficam envergonhados e calados enquanto todos soltam boas risadas. Para uma pessoa leiga, passaria por encenação, mas eu sei que não é o caso. Tanto no anime quanto na vida real Uzo e Nonon viviam maritalmente.

– Oquei, valeu! Por hoje é só, pessoal. Eu não sei quanto a vocês, mas eu estou congelando. Vamos rodar as próximas cenas em estúdio.

O pessoal de encenação corre na direção do pessoal de apoio em busca de chocolate quente, roupas, agasalhos e bebidas alcoólicas.

– Esta é a primeira vez que eu acompanho de fora uma encenação. Sempre é assim?

– Sim, Zoltar. Tem vezes que é mais caótico.

– Eu acho que consigo gostar disso. Como meu amor se saiu na direção?

– Eu sou suspeito para avaliar, Zoltar.

– E aí meninos? O que acharam?

Eu e Zoltar apenas acenamos as cabeças indicando que gostamos. E não foi porque Alexis estava observando nem porque era Ryuko chan quem perguntava. Estava bom.

– Ah, antes de ir, D-kun, Satsuki chan quer falar com você.

Zoltar me cutuca novamente, praticamente me empurrando na direção de Matoi sama.

– Eh… Matoi sama… Satsuki chan… quer falar comigo?

– Eu queria… te pedir desculpas, Durak kun.

– Eh?

– Ryuko chan tem razão. Ela é mais nova do que eu, mas é mais madura nesse… assunto. Eu não devia usar a cena para te dar uma indireta. No anime eu sou completamente diferente, mas essa é meu verdadeiro eu, Satsuki Matoi.

– Está tudo bem, Satsuki chan. Não precisa ser tão rigorosa consigo mesma.

– Bom… eu gostaria de conversar mais vezes com você. Eu tenho que resolver esse bloqueio, esse trauma. Eu devo parecer louca… afinal, nós fizemos uma cena bem quente na estória Neon Genesis, não foi?

– Está tudo bem, Satsuki chan. Nós somos humanos e isso é complicado assim mesmo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s