Neon Genesis – X

Sete e meia em ponto, eu me olho no espelho, todo embonecado, dentro do uniforme de gala. Eu repetia mentalmente que era apena uma cerveja com uma colega de serviço, mas eu estava todo emperiquitado como se fosse um encontro. Tudo está impecavelmente limpo, asseado perfumado. Respiro fundo e solto um suspiro. Eu preferia enfrentar um exército armado a encarar Misato chan.

Eu entro em um taxi e sou saudado por uma Inteligência Artificial. Eu tento me acomodar da melhor forma possível, mas as roupas me incomodam bastante. Eu anuncio o endereço ao “motorista” que segue sem muitas perguntas. Se fosse um motorista humano, estaria fazendo piadinhas, cheio de intimidades e perguntas. O silencio e o balanço do carro me ajudam a relaxar um pouco. Quando eu chego ao destino, eu estou estranhamente tranquilo.

Eu tomo meu lugar e tento ficar em uma postura neutra. Normal e inevitável, Misato chan está atrasada. Minha atenção se volta para uma discussão e um homem parece estar tendo problemas com uma mulher muito parecida com Misato chan. Um sonoro tapa na cara encerra a conversação e a mulher começa a se aproximar de mim. Não é muito parecida, é a própria Misato chan. E ela estava bastante brava.

– Bah! Homens! São todos iguais!

– Mi… Misato chan?

– A… ah? Ah! Oi, Durak! Puxa eu quase esqueci de você. Desculpe-me… eu estou um pouco atrasada…

– Tudo bem, eu cheguei há pouco… olha, não é grande coisa, mas… por favor… aceite…

– Oh… um buquê de flores… obrigada… eu fico feliz em saber que o cavalheirismo não morreu. Aliás, você está bem engraçado nesse traje de gala… nós só vamos tomar algumas cervejas. Eu quase não o reconheci.

– Eu diria o mesmo, Misato chan. Eu… não consigo reconhece-la sem seu uniforme.

– Ah… isso? Isso é só um vestidinho casual… nada especial… mas vamos! Nós temos canecas a esvaziar!

Estranhamente a voz de Misato chan está harmônica, quase sinfônica. A cafeteria dos oficias está cheia, mas Misato chan tem uma mesa reservada. Alguns conhecidos acenam e acenamos de volta. Eu abro o cardápio para escolher os aperitivos que virão acompanhar as cervejas. Misato chan pede um caneco cheio de uma Pilsen regular. Eu prefiro começar com um caneco de Weiss.

– Hmmm… cerveja de trigo… parece que eu escolhi certo meu parceiro de cervejada. Eu vou querer bolinhos de provolone. E você?

– Hmmm… a porção de frango a passarinho parece boa.

– Ora, ora… mas que surpresa. Um onívoro em pleno século XXI. Eu achei que isso não existia mais. O que é bom, pois eu também sou apegada às tradições. Desse jeito, eu sou bem capaz de me apaixonar por você, Durak… mas me conte… o que você acha dos EVAs?

– Sinceramente, Misato chan, foi um milagre a NERV ter conseguido executar testes com a unidade zero. Mas não estranho de que tenha ocorrido um incidente nos testes. A unidade zero é a que mais me dá trabalho. A unidade um tem vários pontos fracos e isto pode ser crucial em futuros combates. A unidade três é outro patamar que eu espero equiparar as demais unidades.

– Hmmm… você também ficou impressionado com o EVA alemão. Eu estou investigando como eles conseguiram um EVA tão eficiente em tão pouco tempo. E quanto aos nossos pilotos?

– Rei chan executa as operações com exatidão… até demais… ela parece mais um autômato do que um ser humano. Shinji kun é inexplicavelmente habilidoso demais para ser verdade. Asuka chan é o meio termo e algo mais.

– Hmmm… você também ficou impressionado com a ruivinha petulante. O que não é de estranhar. Você, afinal, é homem… ou meio homem… pffff… desculpe… saiu sem querer.

– Tudo bem… eu estou acostumado a esse tipo de piadinha. Mas eu te garanto que eu sou muito mais homem do que aquele inconveniente com quem você discutiu e acertou o rosto com um tapa.

– Ah… você viu… por favor não diga a ninguém que você me viu com o Kenji. Nós… é complicado…

– Tudo bem, Misato chan, você não precisa se explicar para mim. Mas se ele voltar a te incomodar, por favor, permita-me quebrar a cara dele.

– Sua oferta é tentadora, mas… acontece que Kenji é seu superior. Mas fico lisonjeada com a sua preocupação. O que me faz retomar um assunto que me interessa… o que está rolando entre você e Rei e Asuka? Eu tenho notado que, ultimamente, elas falam muito de você.

– A… ah… mesmo? digo, isso é inusitado… eu não sou tão notável assim… quer dizer, fora o fato que eu sou metade animal… não há coisa alguma em mim que seja digno de notar.

– Nisso eu tenho que discordar, Durak… sabe… eu não pude deixar de reparar… naquilo… eu fico imaginando se Rei e Asuka tiveram essa mesma sorte. Isso não é algo que se vê todos os dias. Rei e Asuka estão florescendo e… bem… com os hormônios em ebulição, eu espero sinceramente que vocês não estraguem tudo transando.

Eu engasgo e jorros de cerveja espirram pelo meu nariz. Misato chan estava, como Rei chan, me testando, por ordem do senhor Ikari? A expressão dela está tão natural depois de soltar uma sugestão dessas que eu não consigo decidir. Eu não negaria que eu tive diversas fantasias com Rei chan. Eu não negaria que fiquei excitado quando senti Asuka chan encostando seu corpo ao meu. Mas será que eu teria coragem de ir até o fim, se eu tivesse a chance ou a oportunidade? Considerando que eu fiquei feito estátua diante do corpo nu de Rei chan, parece que tem algo ou alguém olhando por mim.

– Mi… Misato chan… isso é… imperdoável… essa insinuação… Rei chan só pensa em Ikari sama e Shinji kun. Asuka chan só pensa em seu EVA. Nesse mundo delas, eu sou tão interessante quanto um sapato desamarrado.

– Ohhh… que bonitinho… todo envergonhado… bom, pode ser que eu esteja enganada, elas estejam falando por falar… pior para elas… sabe, Durak… é muito difícil ser uma mulher madura no meio de tantas crianças… sem um homem de verdade… sem ter um homem que me faça sentir amada, desejada…

Misato inclina-se para o meu lado, deixando seu decote muito aberto, deixando boa parte de seus seios volumosos expostos. Eu fico hesitante, achando que ela apenas está com cerveja demais na cabeça, mas nós tomamos apenas quatro canecas. Eu tive muitas encrencas antes por confundir os sinais dados pelas mulheres, então eu não sei se Misato chan está apenas brincando comigo, ou sendo gentil. Como se estivesse explicando uma matéria difícil a um aluno, Misato chan repousa sua mão em minhas partes sensíveis e as apalpa, arrematando com uma declaração estonteante.

– Qual o problema, Durak? Não me acha bonita? Atraente? Vamos lá, soldado, não recue da batalha. Nada tema, pois eu não vim aqui por ordem de ninguém a não ser a minha mesma. Você diz que é homem de verdade… então… que tal demonstrar?

Meus braços a envolvem instantaneamente e nós nos beijamos como se estivéssemos nos afogando. Misato chan apertava e alisava meu volume, cada vez maior, enquanto minhas mãos arrancavam gemidos e suspiros de seus lábios carnosos. Minha ferramenta estava tão pronta e dura que podia rasgar o pomposo uniforme de gala. Um som estridente de dentro da bolsa de MIsato chan serviu como despertador. Do nada, Misato chan voltou a falar com a voz estridente e irritante dela.

– Capitã Misato Katsuragi falando. Sim. Entendo. Ataque de anjo. Ao norte de Tóquio. Unidades EVA com dificuldade em repelir o ataque. Roger. Eu estou com a solução em minhas mãos… literalmente. Nós estamos à caminho.

Misato chan se apruma, se arruma, como se não estivéssemos prestes a afundar os nossos corpos na cama de um motel. Sua expressão passou de tarada a senhora recatada. Ela virou o resto de cerveja na caneca, colocou dinheiro na mesa e, voltando ao seu papel principal, Misato chan transmite a ordem.

– Durak, nós temos uma emergência. Um anjo foi avistado ao norte de Tóquio, em altura de cruzeiro. Nós iremos precisar de sua especialidade para repelir o ataque desse anjo. Eu solicitei apoio aéreo para chegarmos ao local. Tente se arrumar da melhor forma possível. Sobretudo tente esconder… isso. Mais tarde eu cuido disso. Não pense que você vai fugir da batalha, Durak. Você vai aprender em breve que eu consigo separar o pessoal do profissional. Agora eu sou sua capitã Misato. Cuide do anjo e eu não te negarei meu leito como Misato, a cortesã.

Eu nunca fiquei tão alegre com a chegada do helicóptero e nunca fiquei tão ansioso em terminar logo um combate com um anjo. O senhor Ikari não quer que eu tenha qualquer intimidade com suas… crianças… isso significa que Misato chan está fora da proibição. Isso sim, é um belo estímulo para um soldado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s