Neon Genesis – IV

Linha Dosan, Linha Yosan, Linha Seto Ohashi e, enfim, Tokaido Sanyo Shinkansen. Várias horas de caminhada depois eu chego em Kobe e espero o senhor Ikari no ponto de encontro que havíamos combinado. Kobe tinha sido duramente atingida, mas a NERV e a SEELE fez com que a Mídia noticiasse que tinha sido “apenas” mais um terremoto, como o de 1995. No entanto, Kobe conseguiu se reconstruir naquele que foi considerado o maior terremoto da história do Japão e agora Kobe ainda era ruínas.

– Ah! Você está aí. Eu me perdi por alguns instantes. Durak, me desculpe por não ter mantido contato.

– Senhor Ikari… o senhor não precisa pedir desculpa. O senhor deve ter ficado muito ocupado, com a construção do Geofront e a organização da NERV.

– Sempre preciso e objetivo… Durak, é por causa da NERV que eu te chamei aqui.

– Os anjos… estão vindo?

– Sim… nós conseguimos capturar uma perturbação na órbita próxima de Júpiter, como se um imenso corpo estivesse escondido atrás do planeta. Eu tenho razões para acreditar que este objeto seja o ponto de origem dos anjos. Vê a destruição em sua volta? Isso aconteceu em Kobe com uma sonda que veio dessas mesmas coordenadas… imagine o que pode acontecer quando vier um anjo!

– Isso… é terrível! Como está a preparação dos EVAs?

– Nada bem… apesar de eu ter duas unidades e de uma terceira estar sendo preparada na nossa sede na Alemanha, os resultados não são animadores.

– Dizem que os americanos estão tentando construir uma unidade robótica similar ao EVA…

– Não são boatos. Mas réplicas nunca substituirão a “coisa real”. Você, com seu conhecimento da anatomia e biologia dos anjos poderia nos ajudar a tornar as nossas EVAs em ferramentas produtivas?

– Eu terei que olhar as unidades. Mas antes, eu preciso saber… a NERV possui pilotos para dirigir um EVA?

– Sim, nós temos ao menos um… melhor dizendo, uma… por isso que eu insisto que você venha, Durak. A piloto de nossa EVA, unidade zero, é a Rei…

A pronúncia do nome faz minhas pernas tremerem e a lembrança de seu rosto me faz cambalear. Depois de quatorze anos, eu irei reencontrar a Rei! Eu mal recordo os eventos que nos separaram ao ponto de eu não saber coisa alguma dela. Eu me recompuz e comecei a falar feito um alucinado.

– Se… senhor Ikari… eu… eu tenho que pedir perdão… eu não cuidei da Rei…

– Hahaha! Agora sou eu quem deve dizer: você não precisa pedir perdão. Eu não mantive contato com você, mas digamos que eu… estou ciente de suas… dificuldades. Dizem que nada acontece sem um propósito. Então não carregue essa culpa consigo, Rei está bem. Você deve estar ansioso para revê-la… podemos ir?

Eu balancei minha cabeça de forma descontrolada em sinal afirmativo. Ikari falou em um comunicador muito comum nos meios militares, mas um tanto antiquado para a época atual. Ele diz que são mais confiáveis e com menos risco de interrupção ou de interceptação e eu acredito. Em seguida, um blindado com o mesmo logotipo do envelope que eu tinha recebido por parte do senhor Ikari.

– Ah, sim… essa é a parte que eu gosto menos, mas que foi necessária… a NERV tornou-se uma organização paramilitar, internacional e interagências. Os anjos não são nossos únicos inimigos.

O veículo, um tipo híbrido, trafegava pela terra, pela água e até pelo ar. O que o trem levou para atravessar de Kochi a Kobe, nós atravessamos até Hakone. Paramos em um sinal quadrangular e então o senhor Ikari fez uma voz de locutor de telejornais.

– Prepare-se, Durak, para o que você está para ver.

Um tranco, sons de comportas abrindo e o chão começa a afundar. Bem debaixo de nós, ali mesmo, naquele quadrilátero, um enorme elevador começou a funcionar, passando além dos níveis do metrô, nós fomos abaixo de dois quilômetros até que o chão abriu-se amplo e claro. Ali, diante de meus olhos eu vi a enorme estrutura do Geofront. Carinhosamente apelidada de Tóquio 3, tal o tamanho e magnitude.

– Grandioso, não é? Nós construímos o Geofront não apenas como nossa base, mas também uma cidade com todas as conveniências para nossos funcionários e familiares. Deixe que eu te apresento aos nossos incansáveis colaboradores.

O elevador estagnou ao nível da rua, deixando o veículo liberado para seguir por um corredor protegido, em direção ao complexo central, uma verdadeira fortaleza. Com um simples toque de um controle, o senhor Ikari abriu os portões do complexo e eu me deparei com um edifício tão grande como se fosse uma cidade dentro de uma cidade.

– Vamos? Eu tenho muita coisa para te mostrar e você tem muita gente para conhecer e se reencontrar.

Desembarcamos do blindado e subimos em uma esteira que nos transportou rapidamente até a central de comando, onde eu pude ver uma comitiva nos aguardando, com faixas e banda. Tinha muita gente e eu não conseguia ver a Rei. O senhor Ikari foi me apresentando alguns dos membros da equipe de comando e alguns dos equipamentos, como o MAGI.

– Você não deve estar reconhecendo ninguém, não é? Mas eu aposto que você se recorda da senhorita Ritsuko…

– Doutora Ritsuko Akagi, por favor… e quem é este jovem?

– Este é Durak, Ritsuko. Vocês se conheceram no Campo Bacia do Prata.

– Ah… isso explica sua… singularidade. Bom, eu tenho muita coisa ainda a fazer com o MAGI. Tchau, tchau.

– Hmmm… desde quando ela ficou tão… fria e distante? Enfim, eu tenho certeza de que esta você lembra: senhorita Misato.

– Capitã Misato Katsuragi, por favor. Senhor Ikari, se o senhor não se importa, eu não tenho tempo para eventos com civis. O senhor me mandou buscar seu filho, Shinji, certo?

– Certo, certo… é isso mesmo… Shinji é crucial. Eu prevejo a chegada de um anjo em breve.

– Então eu devo partir imediatamente.

O senhor Ikari fica evidentemente enrubescido e constrangido enquanto Misato bate continência e some pelos corredores.

– Parece que nós não temos sorte com mulheres, Durak…

– Ikari sama? O senhor queria me ver?

A voz e o cheiro são inconfundíveis. O senhor Ikari se volta e meu olhos parecem querer sair de suas órbitas. Ali, linda como eu sempre imaginei ser, estava Rei. Ela estava com um uniforme estranhamente engraçado e sensual.

– Ah… Rei! Que bom que você veio. Eu quero te apresentar Durak. Ele irá nos assessorar na parte de tornar seu EVA operacional.

– Eu estou muito feliz em te conhecer, Durak kun. Por favor, torne meu EVA operacional.

Rei estende a mão e me cumprimenta com formalidade e indiferença. Os anjos podiam descer agora e acabar com o mundo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s