Orlando’s days – III

No terceiro dia ninguém ressuscitou… heresia à parte, nós acordamos no mesmo horário. Eu preparei o café com o café instantâneo que havíamos comprado. As meninas tinham comprado queijo e eu comprei mais burritos. Nós tínhamos também tortas e hambúrgueres. Nota pessoal: em Orlando a batata Pringles parece barata. Mas a batata aqui é cara porque nós “pagamos” pela viagem dela.

Enquanto eu arrumava a mesa, as “diretoras de evento” usavam o “telefone comunitário” e decidiam o trajeto do dia. Eu estava bastante ansioso, pois se na noite anterior não conseguimos encontrar o celular, elas podiam resolver neste dia. eu tinha minhas compras e visitas. Para minha felicidade, elas decidiram ir ao Millenia Mall para adquirir o celular. Todos prontos, GPS calibrado, fomos ao Millenia Mall.

Esse outlet tem uma cara mais parecida com a de shopping como nós estamos acostumados. Fachada de vidro, todo coberto, escada rolante, praça de alimentação, dois pisos. As lojas neste outlet tem uma feição melhor acabada, nós nos sentíamos como se estivéssemos em um Shopping Iguatemi. Chamou a nossa atenção que, a despeito da aparência mais opulenta desse outlet, os americanos iam vestidos bem descolados.

Enfim achamos a loja da Apple e Regina comprou seu Iphone. Entretanto o chip que ela tinha não serviu, o Iphone só funciona com nanochip. Bateu a fome e fomos na praça de alimentação e eu escolhi comer um hambúrguer enorme na Gourmet Grille. Então as meninas decidiram: elas iam carroçar as lojas por ali mesmo e me liberaram. Ficou combinado que eu deveria voltar às seis da tarde e eu iria espera-las na frente da loja do Victoria Secret.

Eu peguei então a minha lista de lugares e compras, peguei o carro e acertei o GPS para ir ao Avalon Store, uma loja de artigos esotéricos. Eu fui ao que aqui é chamado de Downtown, o que nós chamamos de centro ou subúrbio. No caminho eu vi diversos restaurantes com comida indiana, tailandesa e vietnamita. Eu acrescentei ir a um restaurante para comer comida vietnamita.

O Avalon Store é uma casa e tinha um estacionamento gratuito para os visitantes. Na entrada tem uma árvore decorada com fitas, algo muito comum na crença popular. As janelas estão decoradas com bandeirolas, algo mais comum no Nepal. O primeiro salão está recheado de diversas estátuas e demais itens úteis para um altar. Eu achei e adquiri uma estátua do Deus da Floresta e achei um incensário com vários encaixes para incenso, decorado com uma caveira gravada com xilogravura. Ali eu achei pedras e incensos. Não tinha muitos livros, mas eu amei o salão recheado de ervas e defumadores.

Feitas minhas compras, eu fui ao Walmart mais próximo, maior do que havíamos ido. Eu queria ter tempo e liberdade para visitar um Walmart sem ter a preocupação de tomar conta das meninas. Uma vantagem que dificilmente teria no Brasil: aqui se vendem armas, munição e facas nos mercados locais. Eu peguei um tênis, mais burritos e duas cervejas. Aqui é difícil de encontrar lata avulsa, encontram-se mais packs com seis cervejas.

Eu calculei bem meu tempo livre e eu cheguei de volta ao Millenia Mall e fiquei aguardando minhas meninas no lugar combinado. Regina chegou e avisou que Katia [esposa] estava na Marshall. Eu fui lá para ver se ali era melhor do que a Ross e me dei bem. Eu encontrei algumas camisas sociais e uma bermuda. Dali eu acho que nós fomos ao Target e compramos mais comidinhas. As meninas encheram o carrinho com maquiagem. Nós estávamos com mais sacolas cheias e cansados, voltamos ao hotel, nós comemos e dormimos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s