Quanto pesa uma coroa

O que conduz o homem a cobiçar o poder é um mistério. Para poucos, o cargo vem como uma herança e o trono de Arendelle está ocupado por Elsa após a trágica morte dos seus pais. Por pouco isso não lhe custou a cabeça quando o príncipe Hans tentou lhe tirar a coroa.

Agora que Hans está encarcerado, inevitavelmente outros reinos enviam seus representantes, oferecendo príncipes, barões e condes para ocuparem o título de rei de Arendelle. A história da Europa está repleta de casamentos arranjados, principalmente quando há um nobre, uma possessão e um reino em vista.

Elsa se ajeita como consegue no trono e a fila de autoridades parece infinita. Seus lacaios estão quase entrando em desespero, pois não sabem mais onde guardar os presentes que os reinos dão como oferenda de aliança, quando não tentam empurrar um pretendente. Depois de um certo tempo os rostos parecem todos iguais, as palavras parecem zurros, mãos e lábios se movem sem dizer coisa alguma.

– Hei… lacaio… por acaso chegou o emissário do Condado de Vera Cruz?

– Não, vossa majestade. Sir Durak ainda não registrou sua presença nesta corte.

– Ana, por favor, vá ver se Durak está bem?

– Eu não acredito! Você está pensando nele?

– Porfavorzinho…

– Você não tem jeito… e se vier outro Hans? Como que eu vou te proteger?

– Porfavorfavorzinho…

– Agh! Eu não resisto a esse olhar de filhote. Eu vou, mas Kris vai ficar aqui.

Ana arrasta Kristoferson, o Primeiro Ministro, até o salão de audiências, deixa com ele uma lança, gesticula para ele ficar de olho em Elsa e parte em direção ao hotel Orloff. Na fila, uma figura esfrega as mãos de alegria. Ana passa por ele e seu imenso acompanhante sem nota-los, de tão contrariada que ela estava.

– Excelente! Nossos planos estão indo conforme o esperado, Harlaw! Como eu previa, a rainha enviou a princesa atrás do Durak.

– Bah! Daqui eu posso ver que a rainha tem outro papagaio no ombro.

– Paciência, meu sanguinário amigo! Paciência! Eu preparei uma bela surpresa para a rainha. No momento certo, nossos homens, que estão misturados a essa gente, vão ocupar o salão de audiências e você poderá encurtar o pescoço do Primeiro Ministro.

Elsa está profundamente entediada e Kristoferson não tem o mesmo espírito que Ana. Nenhum dos dois se dão conta que os consulentes demoram deliberadamente de sair do salão, formando uma coluna de cada lado, até que chega a vez de Tyrion.

– Saudações, vossa majestade. Eu sou Tyrion Lannister e este é o capitão Harlaw Greyjoy. Poderia, por obséquio, nos entregar sua coroa?

Tyrion estala os dedos e os consulentes vagarosos tiram os disfarces e desembainham as espadas, imitando Harlaw.

– Mas… que ousadia! Chamem os Homens de Neve!

– Tsc, tsc… se isso acontecer, eu vou providenciar para que meu amigo Harlaw encurte o pescoço de seu Primeiro Ministro e vossa majestade nunca mais verá o galante mercenário sulista.

– Que? Você… você capturou Durak?

– Hah! Pode apostar suas madeixas brancas, rainha! Nós capturamos o Diabo! Mas voismicê deveria estar mais preocupada com a ponta de minha espada no pescoço de seu amigo aqui…

Elsa sente seu coração acelerado, falta de ar, aperto no peito. Pausa na cena. Troca de cenário. A câmera atravessa rapidamente pelo ar e chega a enquadrar a Ana por alguns instantes até retomar o foco da cena em um acampamento.

Agora nós estamos na base da NERV e vamos voltar algumas horas. Tempo exato: chegada do caminhão dirigido por Mari na base da NERV. Da tenda central, surge a major Misato, que vai interpelar seus agentes.

– Shinji, Asuka, Rei, o que é isso?

– Isso não… esse. Nós conseguimos capturar Durak, major.

– Não brinca! Como conseguiram?

– Nós tivemos uma ajuda de um anão e de um corsário.

– Hã? Quê?

– Shinji panaca! Fale direito!

– Eu distrai Durak enquanto aliados inesperados vindos de Westeros nos ajudaram a imobilizar e capturar Durak.

– Bom trabalho Rei! O comandante Gendo vai ficar satisfeito! Leve o contêiner para a doutora Katsuragi. Com alguma sorte nós podemos implantar o DNA do Durak nos EVAs. A NERV vai nos recompensar generosamente com esse upgrade!

– Eu não recomendo, major. O contêiner deve ser selado dentro do cofre do núcleo do Segundo Impacto, do contrário Durak irá despertar e voltará sua fúria contra nós.

– Sem problema! Nós temos os EVAs e você para cuidar disso, não é?

A caixa reforçada onde o corpo de Durak estava sendo mantido expandiu, estalou e então explodiu. Rei sabia o que estava acontecendo, mas seus colegas não, então todos os agentes da NERV ficaram assustados com o que viram sair daquele contêiner. De dentro de uma enorme coluna de fogo estava um ser tão grande quanto uma montanha. Não era um Anjo, não era um EVA. Era algo maior, mais poderoso, mais antigo. Misato entrou em pânico diante da visão: um ser semelhante a um enorme urso, com pelos enormes e escuros, forte e feroz, com imensos chifres decorando sua cabeça.

– O… ooo… oqueéisso?

– Ele é o Senhor do Mundo, o Mestre do Sabbat, o Bode de Mendes.

Misato desmaiou assim que viu Rei em sua forma astral, mas essa era a única chance que todos teriam para saírem de lá vivos.

– Pare agora, Durak! Senão ocorrerá o Quinto Impacto.

– Rei… oh, Rei… olhe para nós. Eu sou o Senhor do Mundo e você é a Dama da Lua. Por que nos diminuímos? Por que nos colocamos à serviço dessas criaturas que nos odeiam? Algum dia nós precisamos nos sentar e conversar. Só nós dois. Deixando tudo mais de lado. Mas agora eu tenho que partir. Eu tenho uma missão e você sabe que eu sou capaz de fazer qualquer coisa para conclui-la com êxito. Aproveite e leve os seus humanos de volta à dimensão de onde vieram. Vocês foram derrotados, mas ainda viverão.

Pausa na cena. Troca de cenário. Voltemos ao palácio e ao salão de audiências. Vamos avançar algumas horas. Tempo exato: Tyrion e Harlaw, acompanhados por soldados, estão a poucos passos de tomar o trono de Arendelle.

– Não! Façam o que quiser, mas eu não vou entregar minha coroa! Eu confio em Kristoferson! Eu confio em Ana! Eu confio em Olaf e meus Homens de Neve! Vocês não poderão nem conseguirão o que pretendem, porque eu confio e acredito em Durak!

Harlaw ensaia uma estocada no pescoço de Kristoferson, Tyrion esboça uma expressão de enfado quando acontece o estampido e então o tempo deixa de existir.

– Você… nos congelou, bruxa?

– Não… não fui eu…

O salão de audiências trinca e parte como uma casca de ovo. Tyrion, Harlaw e os soldados inimigos são atirados para uma metade, enquanto Elsa e Kristoferson ficavam a salvo na outra metade.

– Perdoe-me por minha demora, rainha. Eu fiquei… enrolado com um assunto pendente.

– Du… durak?

– Sim, minha rainha… novamente, perdoe-me por causa de minha… aparência. Mas isso é necessário para… remover o lixo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s