Muçulmanas e freiras

a8487722bae9620bbc5822314ac09e94Eu li no blog do Murilo o texto de João Pereira Coutinho intitulado “Estado de Direito não deve permitir a exibição pública de mulheres-múmias“. Não é de estranhar que um colunista conservador de direita seja incapaz de definir corretamente o que é um Estado de Direito a ponto de afirmar que este não pode permitir mulheres múmias. Deve ser algum tipo de pensamento padrão entre os conservadores de direita, especialmente entre reacionários, fazer suposições tão esdrúxulas. Tal como eu vejo no pinterest postagens reacionárias comparando freiras e muçulmanas. Desonestidade e preguiça intelectual.

Uma freira cobre sua cabeça como parte de sua devoção católica. Nem toda mulher católica cobre a cabeça. Apenas as mais tradicionais e as mais velhas ainda se cobrem com um véu, durante a missa ou em uma novena. Não necessariamente uma mulher que cobre a cabeça é muçulmana. Mulheres, que são ou não parte de ordens religiosas, também cobrem suas cabeças como parte de suas culturas. Mesmo uma mulher ocidental cosmopolita cobre sua cabeça eventualmente, então por que o prurido? O homem ocidental cristão se sente ofendido ao ver uma mulher muçulmana. Bom, se o corpo da mulher só é livre quando está exposto, então o homem ocidental cristão deveria ser a favor da nudez feminina e não considerar a exposição da nudez como pornografia.

Uma muçulmana cobre sua cabeça como parte de sua devoção islâmica. Toda mulher muçulmana cobre sua cabeça, mas nem toda mulher muçulmana utiliza a burca, existem diversos tipos de assessórios femininos utilizados pela mulher muçulmana. Observe uma mulher turca e uma mulher iraniana, elas não usarão o mesmo tipo de véu, nem cobrirão a mesma extensão corporal. Apenas em regiões dominadas por fanáticos fundamentalistas islâmicos é que houve a imposição da burca, mas vamos lá, os fanáticos fundamentalistas cristãos não são muito diferentes, até mesmo dentro de regimes supostamente democráticos e cristãos, como os EUA, então porque o prurido? O homem cristão ocidental desaprova a mulher muçulmana porque a considera uma estrangeira, uma invasora, uma ameaça à “sua” sociedade. Bom, então o homem branco ocidental e cristão bem que poderia devolver as terras aos legítimos donos, os nativos.

O reacionário, o conservador [de direita ou liberal] deve protestar: “- ah, português, mas como o Estado de Direito pode permitir a presença de terroristas?”. Não é de hoje que eu percebo que o conservador, o liberal, o direitista e o reacionário têm dificuldades em entender o que é um Estado de Direito e frequentemente criam uma opinião crítica contra a democracia porque, pelo visto, o regime ideal para eles é a Ditadura. A reação deles é dúbia diante de um atentado. Quando o suspeito é muçulmano, prova que todo muçulmano é terrorista e o Islamismo é uma religião violenta. Quando o suspeito é cristão, foi um caso isolado. Curiosamente nada protestam quando a violência é cometida por cristãos nos países islâmicos. Mas paciência, afinal, dificilmente essa gente conseguirá superar seus preconceitos, intolerâncias e ignorâncias.

Um Estado de Direito de fato é democrático, é regido por leis, por uma Constituição, tem a divisão tripartite de poder e tem instituições livres e soberanas. Entenda-se como democracia a concepção contemporânea, onde todos os habitantes dentro do território de um país são cidadãos com direitos definidos pela Constituição. Pouco importa se é nativo ou imigrante, turista ou morador, a Constituição prevê leis, deveres e direitos para cada um. Pouco importa se é negro, branco, pardo, cristão, muçulmano, budista, ateu, pagão. Não importa sua origem, seu gênero, seu sexo, sua religião, o Estado de Direito é a garantia de que tanto o indivíduo quanto o coletivo terão resguardados suas garantias constitucionais.

Seria um tremendo escândalo no mundo ocidental se um governador proibisse que as freiras usarem seu hábito, então também deveria ser um escândalo que um país proibisse as muçulmanas de usarem seu hábito. Um Estado de Direito tem que garantir que a mulher muçulmana use o hábito, se assim quiser, da mesma forma que a freira, a monge budista e a sacerdotisa pagã tem o direito de usar publicamente suas vestes sacerdotais. Um Estado de Direito tem que garantir igualmente que haja liberdade religiosa, incentivando o diálogo inter-religioso e a coexistência.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s