Minha vida é um anime – VI

Eu acordo no dia seguinte dentro da banheira vazia, com Izumi me cutucando gentilmente.

– Shishi-kun? Acorde, querido. Eu devia estar brava com você pelo que você fez com Tomi, sobretudo que, se você estava com tanta tensão assim, você devia pedir a minha ajuda, afinal, eu sou sua mãe.

– Sasaki Izumi, mãe, para onde foi Tomi?

– Tomi-chan foi para a base central do Zvezda atender a um chamado de Hoshimiya senpai.

– Mas e papai? E eu?

– Sasaki sama está com Itsuka-chan na frente de batalha. Eu não recebi ordem alguma para você, então eu acho que eu vou ter que te entreter de algum jeito.

Izumi puxa a toalha que cobria meu corpo, seus olhos brilham enquanto ela passa a língua pelos lábios, prevendo que teria uma bela refeição. Mas eu não posso deixar meus amores lutando sozinhas. Gentilmente eu seguro a mão de Izumi e faço uma promessa.

– Mãe, eu adoraria receber o amor e carinho que você tem por mim, mas eu tenho que ir lutar. Eu te prometo que eu vou voltar e vou ficar com você a noite toda, mas agora eu tenho que ir ajudar Tomi-chan, Itsuka-chan e Hoshimiya senpai.

Eu me levantei, passei rapidamente pelo meu quarto, vesti algo, peguei duas katanas e saí em disparada, sem dar tempo de Izumi tentar me deter ou protestar. Eu sei exatamente para onde eu devo ir pelo vinculo que eu selei com essas mulheres. Eu cheguei em um local onde a bandeira do Zvezda está hasteada e do outro lado eu pude ver a bandeira do NERV. O confronto parece ser iminente quando eu ouço uma voz feminina.

– Shishi-kun? O que você está fazendo aqui? Era para você ficar escondido, você é nosso coringa na manga. Hoshimiya senpai vai ficar chateada com essa nossa falha.

– Kaname-chan? Eu é que te pergunto. O que faz aqui?

– Bom, Shishi-kun, isso é o que ia te contar hoje. Você não é o único com segredos e poderes mágicos. Eu sou uma das bruxas da Companhia do Caldeirão Mágico. Hoshimiya senpai nos contratou para trabalharmos com ela e não era para você estar aqui nesse momento, mas uma vez que você veio, nós temos que conversar sobre seus… poderes e como os tem utilizados com outras… mulheres.

– Kaname-chan, agora não é hora de ciúmes e discutir o relacionamento.

– Seu bobo! Eu não tenho ciúmes. Uma mulher apenas sente ciúmes quando é insegura, desconfia ou não tem certeza da solidez do relacionamento. Você espalhou sua semente com minhas amigas e daí? Você não deixou de me amar por isso, você não deixou de ser você e duvido que elas tenham conseguido te satisfazer ou ter secado sua fonte. Você me ama e eu te amo, isso é suficiente para uma mulher confiante e segura de si mesma. Mas se Hoshimiya senpai queria que você ficassse escondido, ela deve ter um bom motivo e eu acho que isso tem a ver com sua essência. Eu não sei exatamente por que ou o quê, então eu vou aproveitar e absorver mais de sua semente em meu ventre.

Com força, ímpeto e vontade surpreendente, Kaname praticamente me arrasta para uma moita, tira toda a roupa e monta em mim até obter o que ela deseja. Eu ainda estou com as pernas tremendo quando ambos os exércitos dão o sinal de ataque.

– Ah, começou! Que bom que eu pude te atrasar um pouco, Shishi-kun. Seja bonzinho e me espere aqui. A batalha não vai demorar muito e nós poderemos continuar com nossa… conversa.

– Ka…Kaname… espere!

Eu não consigo me levantar e isso ensina muito a diferença entre amor e sexo, conforme seja seu parceiro ou parceira. Eu amo minha irmã Tomi e nós sempre acabamos nos unindo carnalmente durante o banho, mas tem algo parecido quando eu tenho intimidades com Itsuka. Ambas são atrações carnais, nós sentimos a necessidade de juntar nossos corpos. Eu amo Kaname e nesse mundo nós tivemos juntos nossa primeira experiência na lei de Eros e Afrodite, mas tem algo parecido quando eu tenho intimidades com Kate. Ambas são atrações espirituais, nossa conjugação é mais profunda, por isso eu fico esgotado quando eu me derramo dentro de Kaname ou de Kate. Inevitavelmente eu tento imaginar que caso seria se eu me unisse com Rei e isso me deixa péssimo, eu fico muito parecido com um reles macho.

Um barulho de uma multidão faz cessar meus pensamentos. Quando eu dou por mim, eu estou a dez metros do chão, dentro de uma bolha de energia, bem acima de onde os exércitos estavam lutando. Ambos os lados olham curiosos e espantados em minha direção, apontando para algo ou alguém que estava na bolha comigo.

– Hahaha! Criaturas inferiores! Agora eu serei a única dona do portador da semente sagrada!

– Astarotte sama! Você também está presa nesta dimensão?

– Humpf! Você me ofende, Durak, se me compara com essas criaturas inferiores. Eu sou a princesa de Alfheim. Essas criaturas inferiores nem se deram conta que fizeram exatamente o que eu planejei. Judit fez um excelente trabalho ao “acidentalmente” deixar minha máquina de minhoca para a White Light. Eu contava com a rivalidade deles com a Sociedade Zvezda para que minha máquina fosse usada. Houve algumas interferências menores, personagens de outras dimensões vieram para cá, mas são coisas insignificantes. Agora vejam como estão, impotentes! Nem mesmo a junção da NERV com a White Light tem poder suficiente para me desafiarem. Todos vão apenas ficar assistindo enquanto eu absorvo a energia de sua essência. Você será uma excelente aquisição para meu harem, uma vez que Naoya é delicado demais para certos… jogos.

– Princesa, se desejava tanto assim experimentar de meu creme, bastava que você me pedisse. Você vai me desculpar, princesa, mas eu não posso permitir que sacie sua sede de súcubo. Você não é a única com poderes divinos. Kate certamente irá te enfrentar de igual para igual. E mesmo que você vença Kate, eu não permitirei que sugue minha essência por um simples motivo: eu amo Venera sama.

– Bravos, Durak, eu mesma não teria dito melhor.

– Quem é você?

– Você deve estar exagerando na dose de água oxigenada nos seus cabelos loiros, princesa. Mas mesmo assim eu vou me apresentar. Hoshimiya Kate, mais conhecida como Venera sama. Diversos povos antigos do mundo humano me reverenciara e adoraram como a Rainha do Céu, Inanna, Ishtar, Afrodite, Vênus, Lúcifer. Então, princesa, vamos ver quem de nós é a mais forte?

Kate assume sua forma divina, o que desperta em mim o Deus da Floresta. Astarotte não consegue me segurar e eu caio no chão, causando estrago no exército da NERV. Os quatro Evas tentam combater comigo, mas vão caindo um a um. A unidade zero, que é pilotada pela Rei, fica imóvel em minhas mãos enquanto Rei tenta falar comigo, mas não para pedir por sua vida. Ela apenas se despedia de mim e disse que me esperava do outro lado. Com tantas dimensões, com tantos mundos e tantas vidas possíveis, aquilo que faz de nós sermos nós há de permanecer e pela Fortuna e Destino, eu poderei amar Ayanami Rei.

– Muito bem, princesa, agora você viu porque esse humano é tão precioso. Por seu egoísmo e impertinência, você quase destruiu diversas dimensões e mundos. Basta de luta, de guerra. Nós não devemos ser iguais aos humanos, nós devemos saber como utilizar os recursos que temos e dividir as riquezas.

– Mas eu… preciso tanto de um homem de verdade, com vontade e força, com essência em abundância, para poder ser tão boa quanto minha mãe!

– Eu faço minhas as palavras de Durak. Se você quer e precisa ser preenchida com a essência desse humano, basta pedir. Eu o divido com você, para que possamos ser boas amigas e nos ajudarmos mutuamente de hoje em diante. Vamos, sirva-se! Durak, satisfaça a princesa.

Bom, ordens são ordens. Astarotte recebe minha essência em diversas partes de seu corpo, eu a cubro com vários jatos e preencho diversos de seus orifícios. O ventre de Astarotte fica tão repleto de minha essência que filetes esguicham de dentro dela. Ela mal consegue se mexer, mas está feliz e satisfeita.

Eu não sei dizer se isto é um final feliz. O ser humano ficou diversas vezes na beira do abismo e acaba sempre voltando para sua própria aniquilação, nada nem ninguém vai mudar isso. Para poucos, uma existência melhor sempre haverá de melhorar por estes mesmos que habitam estas dimensões. Este outro mundo onde eu existo como Sasaki Shishi está em alguma dimensão do universo, onde eu pretendo voltar diversas vezes. Nesses mundos e dimensões do anime, um pagão como eu não poderia estar mais feliz, eu encontrei meu Paraíso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s