Gêneros não binários

E lá vamos nós com mais um post sobre diversidade. Afinal devemos bater muita nessa tecla. Precisamos. Necessitamos com urgência.

Eu pretendia escrever algo assim no passado. Porém, um acontecimento recente me motivou a escrever sobre o assunto. Foi algo muito… desagradável.

Todos sabemos que a grande maioria da população se divide em ou gênero masculino (100% homem) ou feminino (100% mulher). São os gêneros binários.

Entretanto, existe uma pequena parte da população que não se identifica com esses gêneros. Essas pessoas são denominadas transgêneras (não confundam com trans binários e travestis).

Eu sou cisgênero, logo me identifico com o gênero masculino. Mas quando questionamos sobre os gêneros binários serem mais imposição social do que identidades naturais e inatas, todos esses conceitos e rótulos perdem o sentido.

Enfim. As pessoas não binárias são aquelas que não são nem 100% homem ou mulher. Elas podem ter um gênero que mistura as características ditas masculinas e femininas, podem ter um gênero novo, ou podem até mesmo não ter um gênero.

Para mim já foi estranho. Para a grande maioria ainda é. É difícil entendermos o que não somos. Já falei sobre isso em outro post. Eu, sendo binário, tenho uma cabeça construída dentro da cisnormatividade e do binarismo, isto é, que o mundo “comum” é formado apenas por dois gêneros e por gente que se identifica com eles.

Mas como nossa querida diversidade é fabulosa, até para isso há exceções.

Embora eu não seja não binário, e também ainda não tenho nenhuma amizade assim, criei empatia suficiente para com essa classe social. E, essa semana mesmo, fiquei chocado com uma demonstração de intolerância contra essas pessoas vinda de colegas de sala. Ouvir que “pessoa é só homem e mulher” me doeu. Imagino o que uma pessoa não binária sentiria…

Desde a criação desse blog eu utilizo a palavra ‘pessoa’ como uma forma de abranger todos os gêneros e identidades possíveis. Todos os seres humanos. Além de utilizar um gênero neutro e amplo (x) nas palavras possíveis. Não escrevo para todos ou para todas, e assim para TODXS.

Uma coisa é ser ignorante a respeito da existência de pessoas não binárias. Outra coisa é desumanizá-las apenas por serem diferente dos seus padrões impostos e conhecidos desde sempre. Isso têm dois nomes: cissexismo e binarismo.

Cissexismo é intolerância contra pessoas que não são cis.
Binarismo é intolerância contra pessoas fora dos gêneros binários.
Juntos são armas venenosas contra as pessoas não binárias.

Entre ignorâncias e intolerâncias, percebo que atualmente vivemos numa sociedade não só de mente muito fechada e conservadora, quanto vivemos em meio a pessoas que nem sabem diferenciar gênero, sexo biológico e sexualidade. E ainda tenho que ouvir que “hoje em dia é modinha querer ser diferente”.

Identidade de gênero não é “””modinha”””, é SER. Está na essência da pessoa.

Identidade de gênero é uma característica inata dx ser humanx, e deve ser respeitada, assim como a cor da pele, a sexualidade, etc.

E por favor, sem essa de “ah, então quero ser um centauro!”. Ou “ah, então vou usar meu nome do Skyrim na vida real”. Parem com essa babaquice, sério, que está feio demais já.

Sou chato? Devo ser.
Se falar de diversidade te incomoda, sinto dizer, o problema está em você.
Continuarei sendo chato até que tudo melhore!

Para xs interessadxs, passarei dois links (um em português, outro em inglês) sobre diversidade de gênero, entre outros:
http://pt-br.identidades.wikia.com/wiki/Wiki_Identidades
http://gender.wikia.com/wiki/Gender_Wiki

Original: Betsu No Shounen

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s