Cartas na mesa

Zoltar observa da janela de seu quarto a agitação dos alunos, profundamente decepcionado com o reitor. As estratégias dele eram estupidamente evidentes, indiscretas e ineficientes. Depois de seu acerto de contas com o vice-reitor, Zoltar voltou sua atenção para Hermione, a vice-reitora, que certamente tentaria alguma coisa contra Alexis. As ações dos detetives em torno da ala feminina eram suficientes para prever que a reitoria faria algo muito em breve que envolveria tanto a ele como Alexis. Alguém bate na porta e seu parceiro de dormitório nerd atende.

– Boa tarde, Zoltar. Eu sou Moe Howard e estes são meus irmãos. Eu acredito que teremos informações mais relevantes com você do que com o reitor e seus capangas. Você teria um tempo para conversarmos?

Zoltar conduz os detetives até um canto de seu dormitório e prepara quatro xícaras de seu chá favorito. Conversar com os detetives seria uma forma interessante de contrainformação.

– Senhores Howard, eu estou à disposição dos senhores. O que desejam saber?

– Nossa suspeita é que o senhor é o autor da explosão na vice-reitoria da ala masculina.

– A explosão foi consequência de meu embate com o vice-reitor State. Efeitos colaterais.

– Entendo. Nós também temos informes que apontam o senhor como o possível “monstro” que invadiu a ala feminina e matou a vice-reitora Circe.

– Eu, monstro? Isso soa irônico, considerando que estamos na Universidade de Vilões. Os senhores devem se perguntar como eu consegui transitar livremente pela ala masculina e entrar na ala feminina, o que eu fiz, para encontra uma pessoa, mas eu não matei Circe. Certamente o reitor mandou que sumissem com ela.

– No entanto em sua incursão na ala feminina o senhor entrou em combate com as amazonas e as matou, correto? Quem era essa pessoa que o senhor foi procurar? Como conseguiu encontrar tal pessoa?

– Os senhores são detetives. Por acaso fariam diferente se fossem atacados por suspeitos de um crime? Eu fui atacado, por ordem de Circe, eu me defendi. Se quiserem culpar alguém, culpem ao reitor, por sua incapacidade em proteger esta instituição. Eu fui encontrar a aluna chamada Alexis e obtive seu paradeiro com a própria finada Circe, mais um sinal da incompetência do reitor.

– Entendo. Nós também estamos investigando o motivo da morte da coordenadora de turma da ala feminina, a senhora Felícia. O senhor por acaso está envolvido? Se não, sabe quem está?

– Eu não estou diretamente envolvido, mas a morte de Felícia está ligada aos meus atos, então eu sou indiretamente responsável. Assim como os senhores, eu tenho meus meios e minhas suspeitas, mas sobre isto, eu irei me calar.

– Entendo. O senhor deve ter uma razão boa e forte para evitar falar de nossa suspeita, Alexis. Nossas investigações sugerem que vocês tem algum tipo de conexão. Por acaso o senhor e Alexis estão confabulando algum tipo de conspiração contra o reitor?

– Eu tenho? Disso eu não tenho certeza. Eu ainda sequer sei o que está acontecendo entre eu e Alexis, nem se este sentimento é mútuo. No entanto, se os senhores investigarem o motivo pelo qual Circe foi substituída por Hermione e que Mérida ficou no lugar dela na reitoria, não será difícil descobrirem que Felícia foi uma vitima das maquinações entre a vice-reitoria e a reitoria.

– Com isso nós encerramos nossas perguntas. Mas antes de irmos embora, eu devo entregar ao senhor esta mensagem, vinda de Sauron.

Zoltar foi pego de surpresa e não gostou da sensação. Ele não havia previsto este evento. Os irmãos Howard tinham vindo para investigar os fatos acontecidos por ordem da delegacia, mas também eram emissários de Sauron. Isto estava além de qualquer eventualidade, Zoltar não conseguia encaixar os irmãos Howard com Sauron. Forças que estão além da compreensão e controle. Estas palavras de Sauron soavam como um sino de bronze. Assim que os detetives saíram, Zoltar acionou a mensagem.

– Surpreso, Zoltar? Não fique surpreso. Eu sei o que você fez e eu sei o que você fará e resolvi te ajudar. Um dos maiores erros do vilão é subestimar alguém, julgar por sua aparência. Nesse instante um jovem chamado Marvin está no hospital, sofrendo por sua causa. Zoltar fui eu quem aprovou sua vinda para a universidade, fui eu quem escolheu seu parceiro de dormitório e também enviei Kevin, o aluno nerd. Os irmãos Howard são um acréscimo recente aos meus colaboradores. Lembre-se Zoltar, colaboradores são melhores do que capangas. Eu ainda não sei exatamente como você vai atingir seus objetivos, mas agora é hora de por as cartas na mesa. Não há mais tempo para titubear. Agora mesmo Severo está coordenando com Hermione e Mérida um chamado a todos os alunos para participarem dos Jogos Estudantis, quando ele pretende acabar com você e sua namorada. Bom, é isso, eu fiz a minha parte. Mostre para todos o que é ser um vilão de verdade. Ah, sim, essa mensagem se autodestruirá em cinco segundos.

Kevin, o nerd, ficou surpreso quando viu Zoltar colocar seu corpo sobre a mensagem, que explodiu em um som abafado, mas sem causar mais danos além de arruinar a camisa que Zoltar estava vestindo.

– Hã… Zoltar, certo? Obrigado pelo que fez.

– Kevin, cuide de Marvin. Depois nós todos teremos muito que conversar.

– Você vai agir? O que você irá fazer, Zoltar?

– Nesse momento, eu devo desapontar meu ídolo. Tudo o que eu consigo pensar agora é em Alexis. Minhas ações dependem da cooperação e colaboração dela.

– Ah! Então ela é mesmo sua namorada!

– Eu espero que sim, Kevin. Pela primeira vez eu estou agindo às cegas, sem planos mirabolantes, sem pensar nas eventualidades. Tudo que importa agora é Alexis.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s