Os anjos de Enoque

As religiões abraãmicas desenvolvem um estranho complexo a respeito do corpo, do desejo, do prazer e do sexo. Lendo seus textos sagrados a impressão que se tem é de que Deus desaprova o sexo. Ou tem sérias restrições. Existem diversas cenas onde Deus ou é rigoroso ou é omisso em castigar travessuras sexuais.

Neste conto eu irei apontar para esta passagem bíblica:

Viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram. [Gênesis: 6-2]

Então Deus, embora careta, tem filhos. E como os filhos saem aos pais, os tarados de Deus descem à terra para unirem-se com as formosas filhas dos homens. Deus, ao invés de punir seus filhos sacanas, resolve “limpar” a terra da maldade com um dilúvio. Parece um mafioso querendo apagar os indícios de seus crimes.

Embora o texto sagrado oficial não diga quem são esses “filhos de Deus”, o Apócrifo Livro de Enoque não apenas mostra que são anjos, mas também dá os nomes. Enoque foi um dos descendentes de Set e de Adão e pouco se fala dele no texto sagrado oficial, que não explica de onde vieram nem quem são os “filhos de Deus”, chamados de refains, anaquins, emins, nefilins, etc.

Considerando que o texto sagrado oficial não fala nem de Lilith, nem da Terra de Node, evidentemente que os rabinos que coletaram e compilaram as tradições orais deixaram de fora as lendas de seu passado politeísta. Há a possibilidade de que estes povos sejam filhos de Lilith, ou filhos de Caim, ou filhos de Set, ou que eles sejam povos que foram formados pelas colônias dos anjos.

O que o texto sagrado oficial esconde, pode ser lido no Livro de Enoque ou nos mitos dos Sumérios e Acadianos. Houve uma era quando os Deuses desceram a este planeta e aqui construíram suas colônias.

Erick Von Daniken e Zecharia Sitchin escreveram diversos livros que misturam mitos, fatos e ficções. Alegar que os Deuses eram astronautas não é uma teoria convincente. Não podemos descartar que os Deuses existem e são seres que estão em um patamar evolutivo completamente diferente do carnal.

Os filhos de Deus eram diferentes, mas não indiferentes. Em outros povos e culturas existem diversos mitos sobre a união de Deuses com mulheres mortais. Desculpem se isto parece machismo e sexismo, mas existem poucos mitos com a união de Deusas com homens mortais. Estes povos desenvolveram uma cultura muito mais rica, avançada, liberal e tecnologicamente superior em relação ao “povo de Deus”. Estes povos antigos tinham uma sociedade sexualmente saudável enquanto o “povo de Deus” ainda curte seus recalques, frustrações, neuroses e paranoias. Se os crentes das religiões abraãmicas realmente lessem e seguissem o que está escrito na Bíblia, talvez não tivesse tanta homofobia, a onigamia seria a “norma” e toda pessoa teria o direito e a liberdade de se expressar sexualmente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s