A aposentadoria do bode – VI

O sol despontava no horizonte enquanto os habitantes da Vila dos Pôneis começavam suas atividades diárias. Quantas horas haviam passado, Djed não se importava, o tempo dos relógios são poeira para ele. Sua preocupação, no momento, é conseguir chegar à cozinha e preparar um desejum para suas convidadas e para o dragão. Cambaleando, consegue preparar o café, uma jarra de leite, pães, geléias, queijos. Ele sorri consigo mesmo. Fazia tempo que ele não levava uma surra dessas. Ele teve muito trabalho para cansar e satisfazer Twilight. Se ela não é Arsinoe, chega muito perto.

Parece que foi há pouco tempo quando ele viu a princesa Arsinoe, descendente de Ptolomeu, o rei macedônio, nomeado por Alexandre, o Grande. Ela apareceu em Mendes, sua cidade templo, em busca do poder e da coroa que a faria rainha do Egito. Ela era humana, mas em suas veias corria o sangue das Deusas. Seus sacerdotes a prepararam e ela deitou-se com ele. A sensação que Djed teve com Arsinoe foi exatamente a mesma que ele acabara de ter com Twilight.

– Senhor Djed? Eu poderia pegar uma bandeja com algo do desejum? Eu quero levar para Rarity.

– Claro, Spike. Eu esperava que você viesse. Você se saiu muito bem. Como está a Rarity?

– Ela está com um sorriso de orelha a orellha. Eu não gosto de me gabar, mas mesmo sendo um filhote, eu sou um dragão.

– Eu não duvido. Assim que vocês tiverem comido o desejum, você poderia levar algo para a Flutter e Twilight?

– Vai demorar para a Flutter acordar, mas a Twilight daqui a pouco vem para a cozinha. Ela às vezes me assusta.

– Você deveria estar acostumado comigo Spike. Bom dia, Djed. Conseguiu se levantar?

– Cambaleando como a senhorita, mas consegui. Sente, meu amor, vamos comer juntos o desejum.

A campainha toca. Spike atende. Chegaram Appel e Rainbown para o desejum.

– Bom dia, amigas. Comam tudo que está delicioso. Como passaram a noite?

– Eu desmaiei durante o vôo. Mas quero repetir a dose algum dia.

– Olha, eu participei de muito rodeio, mas é a primeira vez que eu sou derrubada.

– Mais devagar, meninas. Lembrem-se de que ele é meu. Vamos organizar a vez de cada uma.

– Hã… organizar o quê?

– Bom dia, Flutter. Pelo seu focinho, você também gostou da experiência com Djed.

– Sim e pela primeira vez eu não sinto vergonha.

– E aí pessoal? O que eu perdi?

– Estamos organizando a vez de cada uma com Djed. Devemos esperar a Pinkie?

– Alguém me chamou?

– Ótimo! Nós somos em seis. Vamos deixar o Djed descansar no sétimo dia.

Spike olhava meio assustado suas amigas. Mas no fundo Djed sabia que ele torcia para poder participar dessa lista. Quanto tempo esse acerto duraria? Não importava. Djed não exitaria em usar seus poderes para manter suas amigas jovens por mais tempo que a natureza permitiria. Ele havia se aposentado, mas por elas, se manteria em atividade, enquanto assim elas quisessem. Djed chegou até a pensar como seria bom se esse tipo de vida estivesse acessivel a todas as criaturas. Pode ser que isso seja possivel, quando e se suas amigas, assim que se tornarem Deusas, desejarem. Assim seja, assim é, assim será.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s