A aposentadoria do bode – IV

O sol raiava e restavam poucos habitantes no celeiro. Muitos estavam desmaiados, de cansaço ou de bebedeira. Djed saudou seu irmão Sol e achou que havia se divertido bastante. A última vez que ele se divertiu tanto foi em Arcadia, com Arsinoe. A festa acabou para ele quando Twilight teve que ir embora. Pinkie o segurou, evidente, com um olhar malicioso. Mas mesmo a mais festeira havia sucumbido. Ia demorar algumas horas antes de Pinkie voltar ao normal. Djed caminhava tranquilamente quando foi detido por dois vultos.

– Onde o senhor pensa que vai? Eu ainda não acredito que pode voar mais rápido do que eu.

– Essa disputa pode ficar para depois, Rainbown. Eu quero tirar a prova. Minha família tem várias fazendas, algumas com bodes. Eles me contam certas histórias sobre bodes e apetite sexual que eu quero ver se são verdades.

– Qual é, Apple? Você vive dando em cima de mim, vai trocar de time agora?

– Como se você não gostasse de brincar de montar no touro comigo. Mas se as histórias sobre bodes são verdade, a festa vai começar agora!

Djed não tinha qualquer prurido. Apple e Rainbown podiam ser masculinizadas, mas ainda tinham corpos femininos. Bastou que elas esfregassem seus corpos no de Djed que a reação foi instantânea. Demorou duas horas, mas Apple e Rainbown foram vencidas. Djed pode retornar ao seu domicílio e dormir. Sonhou com Arcádia e sua Arsinoe. Quando a campainha tocou, ele adivinhou quem seria.

– Jediiii! Didiii! Sou eu, Pinkie! Está dormindo? Desculpe se a festa foi demais para você!

– Ola Pinkie. Eu descansei bastante, obrigado por perguntar. Mas eu fiquei um pouco preocupado com você. Como passou pelas ultimas dezoito horas? Você capotou no fim da festa.

– Ah, eu estou bem. Eu dormi bastante. Eu acho que acabei capotando por que alguem deve ter misturado as bebidas. Mas como vê, eu estou beeem disposta agora.

– Pinkie, você está me deixando excitado.

– Haha! Mas este é meu objetivo!

O café da manhã de Djed foi torta de Pinkie. Ela fez jus à sua energia e disposição. Sozinha, Pinkie tomou duas horas de Djed até desmaiar em êxtase. A campainha toca. Quem seria?

– Senhor Djed? Sou eu, Rarity. Eu trouxe ao senhor algumas roupas que podem ser de seu agrado.

Djed sabia que as roupas eram apenas mais um subterfúgio. Rarity ficou escandalizada em ver Pinkie na cama de Djed, mas no fim, não se importou em ficar desmaiada ao lado dela, cerca de uma hora depois. Outra vez, a campainha. Quem seria?

– Hei, seu bode pervertido! Venha aqui falar de dragão com bode! Eu não vou deixar que conspurque a virtude de Twilight!

Spike, o dragão criado, cuidava mais do que lhe cabia. Mas assim que viu Rarity a seu dispor, languida na cama de Djed, esqueceu de sua missão e foi se divertir com Rarity. Com uma ajuda de Pinkie. Djed quase sentiu pena de Spike. Djed quase sentiu pena da Vila dos Pôneis. Se continuasse assim, não dmeoraria para que se tornassem uma terra de felicidade odiada pelas outras cidades. Djed conhecia o amor e o ódio. Sabia do que seres são capazes de fazer, tanto por amor, quanto por ódio. Seus pensamentos foram interrompidos pela campainha.

– Hã… senhor Djed? Eu espeor não estar interrompendo coisa alguma…

Surpresa! De todos os habitantes da Vila dos Pôneis, a visita mais improvável seria a de Flutter Shy.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s