A aposentadoria do bode – III

Quando Djed voltou para sua casa a noite estava alta. Djed nem percebeu, o sono chegou e o carregou. Acordou apenas no dia seguinte, a campainha tocando. Era Pinkie novamente.

– Jediii! Eu trouxe mais amigas!

Pinkie estava colocando apelido nele. Djed não ligava, sabia que jovens são assim. Olhou pela janela e Pinkie trazia consigo um pegaso amarelo, um unicornio branco e um pônei amarelo.

– Olá, Pinkie. Quem são suas amigas?

– Didi, esta é Flutter Shy, esta é Rarity Belle e, por fim, Apple Jack.

– Saudações, senhoritas. Eu sou Djed.

– Tarde moço. Se quiser ter mais sossego, pode vir para minha fazenda. Eu sou Apple Jack.

– O prazer é nosso. Se quiser roupas ou assessórios, eu faço para o senhor. Eu sou Rarity Belle.

– Hã… olá senhor Djed… eu sou Flutter Shy.

– Agora a turma está completa! Vamos fazer a festa!

– Ai minha nossa, mas eu nem tenho uma roupa apropriada!

– Hã… festa? Mas já? Mas nós acabamos de nos conhecer…

– Otima idéia! Para reunir a galera, nós podemos combinar de ir ao celeiro. Cabe todo mundo!

– Certo! Ótimo! Combinado! Eu chamo a Twilight. Apple, chame a Rainbown. Flutter e Rarity arrumam as coisas para a festa. Festa!

Novamente Djed é arrastado. A fazenda de Apple faz Djed recordar dos primeiros contatos com humanos. Em comunidades rurais, milhares de pessoas o adoraram. Apesar de não ser com a mesma intenção, certamente Djed se sentiu homenageado e honrado pela festa que aquelas jovens lhe proporcionou. Teve comida, bebida e havia música. Não faltaria amor, pelo menos para ele, assim que Twilight chegou.

– Olá pessoal. Desculpe o atraso. Spike às vezes é um saco.

– Chegou na hora certa. Vamos dançar!

Djed sentiu que Apple e Rainbown não tiravam os olhos dele. Seria possivel que essa pônei e essa pégaso, meio masculinizadas, sentiam atração por ele? Isso não importava. Seu alvo era Twilight.

– Senhorita, poderia me dar a honra desta dança?

– Claro! A honra é minha.

Djed não sabia o que era idade, mas se sentia como um adolescente, dançando com essa unicórnio. Havia tempo que ele não se sentia assim. Nervosismo, suadouro, as palavras faltavam. Esperou estar no meio do salão, misturado entre tantos habitantes da Vila dos Pôneis para falar mais privadamente com Twilight.

– Senhorita, me desculpe pela ousadia, mas eu devo te dizer que me lembra muito de um antigo amor. A senhorita acha que é possivel ser a encarnação de Arsinoe? Eu sei que eu sou um bode velho, que a senhorita é uma jovem unicórnio e sucessora de Celestia, mas eu sinto algo pela senhorita que eu ouso dizer ser amor. A senhorita saberia alguma magia para aplacar meu coração?

– Haha! Nossa, senhor Djed! Eu não esperava. Com tantas jovens no celeiro? Eu? Olha, eu sou jovem, mas acho que idade não tem nada a ver. Eu vi muitos casais improváveis aqui na Vila dos Pôneis, como um dragão e uma unicórnio. Então não há problema algum que seja um bode. Mas ainda é muito cedo. Temos que nos conhecer melhor. Passe lá em casa e vamos conversar sobre magia. Vamos conversar, passear, nos conhecer primeiro. Depois vemos o que acontece, que tal?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s