As duas flores

Conta-se que no reino de Nayloria, no solsticio de verão, o rei distribuiu a todos seus súditos uma semente com uma única recomendação de cuidar da planta.

– Meu querido súdito, saiba que tudo que precisa fazer é dar atenção ao que brotar. Esta planta mágica irá florescer conforme teus cuidados.

Scrooge recebeu a semente tambem, levou-a e colocou em algum canto de seu jardim e foi atrás de mais dinheiro, esquecendo a planta. Passaram-se dias, semanas, meses, até Scrooge notar algo diferente em seu jardim. Duas flores totalmente diferentes. Uma, totalmente branca, com bordas douradas e cheiro maravilhoso. A outra, mal parecia uma flor, mais se assemelhava a uma verruga e cheirava muito mal. Demorou alguns minutos até Scrooge lembrar como aquelas flores poderiam ter surgido ali.

– Eu não entendo. O rei me deu uma semente, mas nasceram duas flores. Será que o rei me deu uma semente defeituosa? Enfim, eu não posso ficar com essa flor horrivel aqui.

Scrooge arrancou a flor de carne e colocou um pouco de água na flor de luz. Mas não demorou para esquecer dos cuidados e ir atrás de dinheiro. No dia seguinte, Scrooge teve um susto. A flor de carne estava ainda maior.

– Mas que diabos? Eu tenho certeza que arranquei essa coisa feia.

Scrooge acabou lembrando que a semente era mágica depois de ter arrancado a flor novamente, tendo cuidado de revolver toda a terra, para ter certeza de que não ficaria nem um pedacinho de raiz. Colocou um pouco de água na flor de luz e não demorou com seus cuidados.

Conforme se passsavam os dias, a flor de luz minguava e a flor de carne crescia. Então mensageiros do rei passaram pelas ruas avisando que no solsticio de verão o rei iria colher os frutos que os cidadãos conseguiram com as sementes mágicas. Scrooge entrou em desespero. Ele não tinha fruto algum. Apenas um amorfo amontoado de carne. Ele tocou fogo na flor de carne, causando um incêndio em sua casa. Teve que passar alguns dias no albergue. Então foi chamado pela Secretaria de Habitação. Ele tinha certeza de que iria receber sua casa reconstruída, mas o que teve foi o aviso de que não seria possível construir coisa alguma ali, pois havia uma árvore tomando toda a fundação. Scrooge foi ver e deparou-se com essa árvore que nasceu da flor de carne.

– Então, Scrooge, este é o fruto do seu coração?

Era o rei. Scrooge estava encabulado e envergonhado.

– Meu rei, eu não sei como isso pode acontecer.

– Sim, você sabe, apenas não quer admitir. Eu te dei a semente. Teus cuidados foram para o dinheiro, não para teu espírito. Toda atenção que destes para a flor feia apenas potencializou seu crescimento. Assim é o bem e o mal. Quando damos atenção ao que é ruim, isso cresce. Se não déssemos atenção ao que não presta, isto definharia por si mesmo. Coisas boas são como plantas, precisam de nossa atenção e ação consciente, do contrário, a erva daninha, o mal em nosso coração, há de prosperar.

Não são os Deuses, não é como nascemos, não é nossos amigos, não são nossas experiências os culpados pelo nosso destino e fortuna. Nós somos os únicos responsáveis pelo que colhemos.

Feliz Dia de Zvezda!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s