O duro ofício do malvado – V

Com suas cativas presas, Korg continua a analisar e explorar seus corpos, curioso e querendo aprender mais sobre as humanas.

– Diga-me, cavaleira, para que serve esse tal de “seio”? Do que isto é feito?

– Seu monstro pervertido! Mulheres tem seios para alimentar seus bebês e para atrair os homens. O seio é feito da minha carne e recheado de leite.

– Que nem as fêmeas de animais mamíferos. Então deve ser muito sensível ao toque. O que você sente quanto eu toco seu seio?

– Ah! Pare, seu tarado! Não toque meu seio assim! Eu fico excitada!

– O que é ficar excitada? Para que serve?

– Monstro burro! Nunca amou? Nunca sentiu atração por alguma criatura? Não conhece fêmeas de sua espécie? Nunca sentiu o corpo de uma fêmea unindo-se ao seu? Nunca teve relações sexuais?

Korg não sabia o que era o amor, nunca havia conhecido outro igual a ele, muito menos uma fêmea.

– Então a excitação é boa para ter relações sexuais? Se as humanas são parecidas com as fêmeas de outros animais mamíferos, vocês copulam com seus machos. Vocês tem um período de cio? Por isso que sai essa secreção do meio de suas pernas?

– Ah! Monstro! Tarado! Pervertido! Pare de cutucar meu sexo!

Korg não parou, pois queria saber mais. Comparava os dotes de suas cativas e as reações de cada uma ao estímulos que ele fazia em seus corpos. Ele percebeu como o corpo delas ficava excitado, quanto notou que seu corpo também reagia de uma forma similar ao dos humanos, quando estes estão diante de uma humana.

– Ah! Monstro desaforado! Não tem vergonha de mostrar seu membro ereto diante de damas?

Vergonha? Humanos são realmente curiosos. Por que sentiam vergonha em sentir algo tão bom, tão natural, tão normal e saudável? Korg queria saber como é a sensação de possuir uma fêmea. Mas seu tamanho as mataria. Com as habilidades que tinha, condensou seu corpo até ficar do tamanho de um humano. Sem hesitar, penetrou e possui primeiro a cavaleira, depois a maga e por fim a arqueira. A principio, tentavam reagir, mas o prazer as fez ceder, aceitar e até a gostar de serem possuídas pelo troll.

Sensação incrível, maravilhosa. Sentir todo seu ser recebido, abraçado, confortado, engolfado, querido, amado. Uma sensação de conforto, de acalento, de excitação. Os gemidos das mulheres se confundindo com os seus. As mulheres vertendo líquido de suas frestas. Korg ejaculou diversas vezes nas mulheres, dentro de seus buracos, em cima de seus corpos, um líquido viscoso e dourado.

– Ah! Seu monstro! Você espalhou sua semente em nós! Nós estamos encharcadas com sua semente! Vai ter que arcar com as consequências se engravidarmos!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s