Jornada de uma alma – I

Eu acordei na orla de uma praia. Eu não lembro como cheguei ali. Eu levanto e olho em volta. Eu não vejo algo que seja familiar ou que possa me dizer onde estou. Noto que está escuro, mas não sei dizer se é manhã ou anoitecer ou se o tempo está nublado.

Eu vejo um fraco clarão maiis adiante e começo a andar. Conforme eu ando, eu percebo que a praia é formada não de areia, mas de mãos. Eu penso que estou em algum tipo de pesadelo. Mais à frente, eu vejo uma fogueira, com duas pessoas, visivelmente irriquietas, nervosas e assustadas.

– Quem vem lá? Identifique-se! Nós estamos armados!

– Olá, senhores. Eu não posso me identificar, pois eu não lembro quem eu sou. Mas eu não lhes desejo mal. Eu gostaria de saber onde estamos.

– Todos dizem isso. Não quero seu mal. Mas sempre nos machucam. Eu aviso, eu estou armado!

– Pare com isso! Ele está tão perdido e assustado como nós. Desculpe meu colega. Ele é nervoso. Ele sempre foi nervoso. Infelizmente eu não tenho o que te informar, me desculpe.

– Nem que eu soubesse algo eu te diria. Você iria usar isso para me fazer mal! Saia daqui! Você me deixa nervoso.

– Pare com isso! Você sabe tanto quanto eu. Onde você despertou, novato?

– Na beira mar.

– Ah! O Mar das Mágoas. Sortudo. Eu despertei na Floresta do Remorso. Horrivel, horrivel.

– Haha! Nenhum sabe coisa alguma! Mas dão nomes aonde despertaram. Não existem nomes! Nós não existimos! Isto tudo é uma ilusão, um pesadelo!

– Pare com isso! Vai assustar o novato!

– Que se lixe! Ele não existe! Ele veio me pegar, me fazer mal! Ele veio por ordem deles!

– Eles? Eles quem?

– Não ligue para ele, novato. Ele é nervoso. Perdidos como nós e como você passam por aqui. E vão embora.

– Embora para onde? Por que vocês ficam?

– Eles vão seguindo em diante, até a montanha mais para frente e depois somem. Alguns que passaram aqui disseram que iriam enviar ajuda. Nós ficamos por aqui, esperando que passe algum resgate.

– Hahaha! Nada! Não existe resgate! Não existe tempo! Não existe este lugar! Nós não existimos! Hahaha!

– Pare com isso! Desse jeito o novato vai embora! Você sempre fala as mesmas coisas, faz as mesmas coisas. Do que isto nos adiantou até agora?

– Se outros passaram por aqui e seguiram adiante, eu vou tentar o mesmo. Eu preciso entender onde estamos, como chegamos aqui e quem somos.

– Você não entendeu? Condenados! Perdidos! Nós estamos mortos! Hahahaha!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s