A cor do céu – VII

Landlord é uma criatura racional e lógica, mas não sabe o que está acontecendo. Conforme seus tentáculos exploram os contornos e reentrâncias do corpo de Catarina, o seu corpo reage de uma forma como ele não havia sentido antes. Cada gemido, cada resfolegar de Catarina é como música. Ele sente aumentar o calor interno e surgem pistilos. Sua natureza vegetal sabem qual a função dos pistilos e dos estametas. Sua natureza animal sabe qual a função do apêndice masculino e da vacância feminina. Ele supõe que seja algo normal e natural, portanto, parte da vida e da existência.

Sem saber muito bem o que sente e o que faz, Landlord tem medo, mas continua sua exploração e com um de suas patas, com uma extremidade mais macia, tateia pelos vãos de Catarina. Catarina geme mais alto, ruboriza, sua respiração parece pesada a ponto de fabricar um pequeno vapor. De início ela resiste, tenta fechar as pernas, mas rende-se. Catarina está tão entregue à excitação que mal percebe que não está mais presa pelas outras garras de Landlord.

Landlord observa a ponta de sua pata, coberta de um liquido transparente e viscoso, mas com um cheiro mais perfumado do que qualquer flor. Conforme escorre ao longo da extensão do seu braço, Landlord sorve o liquido e, apesar de ser salgada, ele quer mais. Landlord cai de joelhos e, feito beija-flor, colhe o néctar de Catarina, sorvendo, lambendo, sugando, até que ele faz com que a concha dela jorre.

Truque? Armadilha? Veneno? Landlord não quer saber. Se for veneno, ele quer morrer envenenado. O conquistador foi conquistado. Landlord ergue-se para declarar sua rendição, mas quem se ajoelha é Catarina que leva sua mão entre as pernas de Landlord até achar o maior pistilo que ela vira em sua vida. Catarina beija, lambe e suga o pistilo, ávidamente, fazendo as pernas de Landlord bambearem. O que resta da mente racional de Landlord antevê um golpe final, mas ele não se importa mais.

Landlord senta-se, pronto para morrer, mas Catarina não o mata, mas o ama. Ela se põe próximo de seu colo e acima do pistilo e, com habilidade, o introduz em seu íntimo. Cedendo ao instinto e ao movimento dos quadris, Landlord penetra Catarina, em movimentos de vai-e-vem, até que ambos atingem o êxtase.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s