A volta do exílio – II

Tom chegou na estação de trem, com seu pai e outras malas. A central de trem de Metrocity é enorme, mas parece pequena diante de tamanha massa de gente que passa, de um lado a outro, sempre com pressa, sempre indo para algum lugar.

No meio de tanta gente, Tom e seu pai parecem náufragos, ilhados dentro de uma multidão. Atento aos seus pertences, Tom e seu pai se dirigem para o guichê, com passagens em mãos, prontos para embarcar. Dentro do vagão, tiveram sorte de encontrar seus lugares vagos. Em outras viagens, Tom e seu pai tiveram que chamar o fiscal do trem para terem seus lugares garantidos. Tom ajeita sua bagagem no conteiner e senta próximo da janela. Quer ao menos ver a paisagem. Mas ainda permanece emburrado.

– Vamos, deixe de bico. Nós vamos ver nossos parentes. E você vai rever Nelly.

– Sério, pai. Eu não sei nem lembro quem era Nelly.

– Nelly é sua prima. Em segundo grau, na verdade, mas vocês eram bem próximos.

– E daí? Eu era pequeno. Não lembro de coisa alguma. Aposto que nem ela lembra de mim.

– Talvez você não lembre, Tom. E isso é culpa minha. Nós devíamos ter voltado quando sua mãe estava doente. Ela saberia lidar com isso melhor do que nós.

– Mas afinal, por que nós saímos de lá de Center Village, se era tão bom?

– Como eu disse antes, Tom, nada é tão fácil nem tão simples. Uma sucessão de eventos atropelaram nossa família. Vir para Metrocity foi uma oportunidade. Eu precisava de um emprego melhor. Sua mãe precisava de tratamento adequado. Você precisava de educação de qualidade.

Tom não entendia. Nem queria entender. Em sua cabeça, Metrocity era muito melhor do que Center Village. Ele esperava ter algum jeito de ficar. Ali ele conhecia, tinha sua escola, seus amigos. Suas melhores e piores lembranças estavam arraigadas na cidade grande. Em sua mente, ele previa que seria forçado a conviver com pessoas simplórias, ignorantes…caipiras. Emburrado, tentava se distrair com a paisagem, tentando se consolar.

– Quanto tempo de viagem?

– De avião seriam dois dias. De trem são quatro. Mas podemos comer e dormir aqui. Então, por favor, tente relaxar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s